O nosso canto.

O nosso canto ficou um encanto! Planeamos, calendarizamos e realizamos em pouco menos de uma tarde livre, o Erasmus Corner, que doravante servirá como ponto de divulgação das atividades que este programa, que mexe e motiva, repercute na escola. As  fotos fixadas no estendal fotográfico, são maioritariamente das meninas que em novembro, nos acompanharão a França, naquele que será o 4º encontro internacional de nosso projeto. Em maio somos nós a receber! 

ErasmusCorner - 08

A realização deste “corner”, serviu também para estrear novas técnicas de elaboração de materiais. As letras, por exemplo, foram recortadas em esferovite com um cortador próprio, isto após a sua projeção e desenho. Na verdade, esta técnica permite, com o seu apuro e recurso a materiais diversos, a elaboração de objetos até agora fora de alcance e de muito belo efeito.

Saint-Avold (França): A nossa seleção.

São estas 3 meninas que nos vão acompanhar a França, Saint-Avold, via Luxemburgo e, quem sabe, talvez um pouco mais. Ganharam direito numa seleção realizada no cair do pano sobre o passado ano letivo, quando muitos já pensavam em férias, e o próximo ano letivo estava a meses de distância. Pois é, mas distância foi cumprida e é notória a felicidade no rosto da Raquel, Margarida e Marta, que souberam acreditar.

 

Mas, o Erasmus não se resume às viagens. Nem teria interesse se assim fosse! O Erasmus é sobretudo algo que tem que ver com a criatividade em ação, uma manifestação do potencial humano. É isto o Erasmus; não é passear… Por isso mesmo, os professores Célia, Paula e Pedro, incumbiram várias tarefas às meninas, que parece tê-las entusiasmado, vejamos:

  • Destacar uma personagem(ns) feminina de monta, para apresentar em Saint-Avold, cujo subtema é a igualdade de género. Apostamos na Amália (com o seu delicioso “Vou dar de beber à dor”, na Ana Moura e na Mariza). Achamos excelentes soluções que vão dar, inclusivamente, origem a uns vídeos “icebreaking” em playback.
  • Vamos tratar no nosso Erasmus Corner, literalmente corner, pois irá situar-se no mesmo local onde se situava o biombo do Erasmus, mas, desta feita, na parede de azulejos, aproveitando o ângulo de 90º que a mesma ali perfaz, e onde pretendemos colar letras 3D realizadas com esferovite.
  • Por último, arquitetamos um guião com vista à realização de um minidoc sobre o Erasmus desde que ele se iniciou no passado ano letivo. Vai conter entrevistas, até internacionais, imagens inéditas e perspetivas futuras.

Em suma, mudamos a nossa filosofia. Nesta viagem a França damos pistas e sugestões; intervimos o mínimo e estamos em crer que a organização e tranquilidade que assistimos hoje, não nos vai desapontar.

Deixámo-nos de missões estranhas e bigodes (deste último, talvez não…), e embarcamos na simplicidade e empenho. Para já, a nossa seleção não defraudou, e inclusivamente, sugeriu mulheres nacionais de relevo que cumprissem o seguinte objetivo proposto por França: «task 1: Each country will introduce a female key figure from their country (5 minutes focusing mainly on her achievements and her influences on society) with any ICT tool. Could you send us the presentation for October the 15th (we will be on holiday from October the 20th to November the 4th)».

Pensamos na atriz Daniela Ruah ou na artista plástica Joana Vasconcelos, mas optamos por 3 fadistas: Amália, Mariza e Ana Moura, que cremos cumprir um duplo desígnio: mostrar a alma nacional, imaterialmente perpetuado no Fado e, ao mesmo tempo, dar a conhecer 3 das suas mais nobres intérpretes femininas.

O vídeo que segue, e servirá, em França de introdução à apresentação das mencionadas fadistas, foi corajosamente sentido em frente à câmara pelas 3 meninas viajarão connosco; é de alma que trata também, do tal desenrasquismo nacional, num misto de originalidade e ousadia, que nos movimenta todos os dias.

Comecemos pelo anglicismo que aqui faz sentido. Este projeto Erasmus, tal como todos, estamos em crer, tem uma língua base, e é escusado dizer porquê; experimentem ouvir um húngaro a falar ou até mesmo um cipriotaimpossível! Mas, voltando ao “corner”, decidimos criar um espaço mais perene, onde não tivéssemos de disputar um painel de fixação de iniciativas do Agrupamento e ou o espaço do mesmo. Por isso, conquistamos, com a alta concordância da Direção, um pequeno canto de parede onde surgirão novidades sobre o nosso projeto. Atenta!